Natália

Ser Clara (Janaína Rico): Clara é uma jovem brasiliense, de 27 anos, que está envolvida com os preparativos do casamento de sua melhor amiga, Laura. Durante a festa conhece um médico rico e famoso, o homem dos sonhos de qualquer mulher. Porém, acaba se envolvendo com um colega de adolescência. Mal sabe ela os obstáculos que viverá pela frente, tais como uma sogra desesperada e até mesmo tentativas de assassinato, até que consiga decidir o que quer da vida. 
Trata-se de um livro de linguagem simples e atual, que descreve o cotidiano, os sonhos e as aventuras de uma mulher vivendo entre a realização de uma vida independente e o desejo de conhecer e viver um grande amor. 
Clara, Laura, João Thomas, Léo são personagens que encontramos em nosso dia a dia, no trabalho, nos bares, nas festas. Um passeio pelos desejos e sonhos do imaginário feminino.
(sinopse: orelha do livro)



Clara tem 27 anos, uma auto-estima pra lá de saudável, uma kitnet minúscula, um salário (muito baixo) de professora de português, uma melhor amiga se casando com um cara que não presta e muitos sonhos.
Mesmo sendo contra o casamento de Laura e Pedro, por saber que ele não seria um bom marido, Clara organiza toda a festa e é madrinha. Ela só conhece o homem que será o padrinho junto com ela no dia da cerimônia. E é uma surpresa totalmente agradável: João Thomas é um médico lindo, educado, simpático e, ela descobre mais tarde, um deus na cama.
E a situação ainda melhora! O bonitão, além de rico, demonstra estar interessado em muito mais que uma noite com Clara. O namoro pareceria um conto de fadas, se não fosse o reencontro dela com um ex-colega de escola, a presença constante da mãe psicoticamente ciumenta de João Thomas e até tentativas de assassinato contra a própria Clara!
Uma leitura leve, agradável e muito divertida, com direito a personagens engraçados e cativantes.
Exceto, talvez, pela protagonista.
Por favor, não pensei que eu não gostei do livro, porque eu gostei, sim. E muito! Mas meu santo não bateu com o da Clara de jeito nenhum... E não é nem por ela se achar linda demais, mesmo porque uma mulher quando é bonita sabe que é bonita. Mas a verdade é que eu a achei muito imatura. Poxa, uma mulher com 27 anos sair por aí bebendo até perder a noção do que está fazendo? E ainda por cima dar aula no dia seguinte? Sem falar na atitude dela com relação ao Léo, do tipo "eu não quero, mas também não largo", que é muito infantil!
E eu não caí nesse papinho dela de estar apaixonada por dois caras ao mesmo tempo. Pra mim, ela não gostava de nenhum deles. Com um era puro capricho, ego ferido, e com o outro, a vaidade de desfilar por aí com um gato do lado e frequentar a high society. Ela se achar bonita tudo bem, mas diversas vezes Clara fala abertamente que acha que o namorado só está com ela pela beleza, e não se importa nem um pouco!
Achei que a história mostraria um amadurecimento da personagem, o que não aconteceu e me decepcionou bastante.


Autor: Janaína Rico
Editora: Pedro e João Editores
Nº de páginas: 285
1 Response
  1. Ih, essa tua resenha pode me influenciar na futura leitura do livro. Não gosto de personagens assim e não gosto quando a história não tem uma evolução dos personagens. Mas mesm oassim, estou aguardando para ler.

    Beijo - Matheus, Bobagens e Livros


Postar um comentário