Natália
Personal Demons - Amor Infernal (Lisa Desrochers): A vida de Frannie Cavanaugh nunca esteve tão movimentada - no último ano do ensino médio, precisa decidir para que universidade ir, acaba de se separar de Trevor e de abandonar a banda que ele lidera. Para complicar, os dois novos caras supergatos - Luc e Gabe - que surgiram do nada neste último ano da escola parecem ter por ela um interesse fora do normal. Amor angelical ou infernal? Movida por forças que buscam controlar suas emoções, Frannie se debate entre dois tipos de atração diametralmente opostos, mas igualmente irresistíveis. E, sem saber, numa feroz batalha entre Céu e Inferno pela possessão de sua alma.
(sinopse: quarta capa do livro)


Você não suporta mais histórias de anjos? Cansou de ler sobre a eterna batalha entre o Céu e o Inferno? Não gosta de romances com adolescentes cheios de hormônios? Então nem passe perto de Personal Demons. O livro tem todos esses ingredientes e vem recheado com muitos clichês, inclusive o clássico mocinha-dividida-entre-o-cara-bonzinho-e-o-cara-malvado.
Mas se você gosta do gênero ou ler sem grandes expectativas, pode até ter uma surpresa agradável.

Lisa Desrochers quebrou o protocolo padrão ao dividir o posto de narrador entre duas personagens: a mocinha, Frannie, e o "vilão", Luc. Ela é uma garota com pavor de intimidade afetiva, descrente em Deus e no amor por motivos que tenta esconder de si mesma. Já ele é um diabinho. Literalmente. Sua missão é marcar a alma de Frannie para o Inferno, antes que Gabe, seu antigo inimigo angelical, a marque para o Céu. Embora Luc não saiba porque, a garota é muito importante para os dois lados.
Qualquer garota daria tudo para estar na pele de Frannie: sendo disputada pelos novos gostosões da escola. De um lado, o moreno, alto, de olhos negros e um jeito sexy de bad boy. Do outro, o loiro de olhos azuis e sorriso doce. Mas nem toda garota sairia beijando os dois. E com certeza poucas pessoas gostam de uma protagonista que passa metade do livro se perguntando quem ela ama. E definitivamente NENHUM cara iria levar numa boa se a namorada beijasse outro cara. Só Edward Corno Manso Cullen. E agora o Luc. Talvez ele não ligue de levar chifre porque já tem chifres - os de demônio, eu quero dizer.
ENFIM, de qualquer maneira, a graça da história está no Luc. Com ele, a narrativa é engraçada, irônica e cheia de piadinhas nada inocentes. O tipo de personagem para arrebatar os corações das meninas que adoram um garoto-mau-que-se-torna-fofo-quando-se-apaixona. Mas nem adianta se assanharem, SÉQUISSO NO ECXISTE neste livro.
Amigas chatas, garotos grudentos, ex-namorados insuportáveis, professores sem noção, festas regadas a álcool e tantas outras coisas fazem qualquer adolescente se identificar, pelo menos um pouco, com a trama.

A leitura flui rápida e é bem divertida (quando é o Luc narrando). Não é um must read, mesmo para os fãs da literatura fantástica infanto-juvenil, mas vale a pena dar uma chance, apenas como entretenimento.
Para quem gosta da banda The Fray, uma dica: a autora desse ser viciada nos cara! Além de a protagonista citá-los diversas vezes, é possível identificar trechos de músicas em diferentes partes da narrativa (tem até a esquina da First com a Amistad! haha). A forma como a Frannie fala sobre Deus, inclusive, pode ser resumida nos versos de You Found My.

Título original: Personal Demons
Autor: Lisa Desrochers
Editora: ID
Nº de páginas: 487
5 Responses
  1. Paula Says:

    kkk sempre q eu olho esse livro eu penso numa confusão com ele há um tempo passado, rs...
    parece ser legal,
    bjus


  2. Oi Naty!

    Super legal essa resenha. Acho a capa bem feinha pelos modelos não serem adolescentes. Leria facilmente esse livro e, provavelmente, gostaria no final. Achei o conflito super legal? Será que o diabinho optará por levar Frannie para o inferno? Quero ler!

    - Matheus, Bobagens e Livros (Acesse o site do meu livro, Roleta Russa e saiba mais sobre a campanha de publicação e como ajudar com seu blog)


  3. Olá!

    Bem realista a sua resenha! Eu não gosto dos itens que citou - mais os clichês! Então, dificilmente leria este livro.
    De qualquer forma, sua análise foi crítica no ponto certo. Muito bom!

    Abraços!

    Ana Carolina Nonato
    Seis Milênios


  4. Kamila Raupp Says:

    Oi!
    A capa desse livro nunca me chama atenção, pelo sua resenha não sei se leria. Fiquei bem na duvida em relação a conter muitas coisas clichês. Mas adorei sua resenha, bem sincera com o que achou.

    Beijos, Kamila

    http://vicio-de-leitura.blogspot.com


  5. Oii, primeira visitinha por aqui o/
    Adorei seu blog! Muito fofo...
    Estarei comentando seus post!
    E seguindo, me segue também!
    Bjss *-*
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com/


Postar um comentário