Natália

Pânico 4



Dez anos se passaram desde o lançamento do último filme da franquia Pânico (Scream), sucesso da década de 90 dirigido por Wes Craven. O quarto filme traz de volta não só o diretor, mas também o elenco principal da trilogia original, estrelando David Arquette (de Malditas Aranhas! e Spot - Um Cão da Pesada), Courteney Cox (a eterna Mônica, de Friends) e Neve Campbell (como falar de Neve Campbell sem citar Pânico?! haha) como, respectivamente, o policial (agora xerife) Dewey Riley, a repórter e escritora Gale Weathers e a atormentada Sidney Prescott.


No papel de Jill, a prima de Sidney, está Emma Roberts, um dos muitos outros rostos conhecidos que também aparecem no longa, como Hayden Panettiere, Anna Paquin, Kristen Bell, Anthony Anderson e Adam Brody.











O primeiro Pânico usou e abusou dos clichês de terror e das 'regras de sobrevivência' que qualquer fã do gênero conhece (não faça sexo, não beba ou use drogas e não diga "eu volto já"). A sequência abordava o tema, surprise, surprise!, das sequências dos filmes de psicopatas, enquanto o terceiro se enquadrava nas regras dos finais de trilogias.
O filme quatro não foi feito apenas para os antigos fãs, mas para toda uma nova geração, e por isso trata das refilmagens de clássicos do terror, embora não se trate exatamente de uma refilmagem.
Dessa vez, Sidney decidiu sair de seu isolamento (que não adiantou nada no filme anterior) e publicar um livro de auto-ajuda para pessoas que, como acontecera com ela, se sentiam vítimas, de alguma forma. Durante a turnê de divulgação da obra, ela passa por sua cidade natal, Woodsboro, justamente no aniversário da morte de sua mãe (e das tentativas de assassinato contra Sidney). As crianças e adolescentes se divertem com a data, espalhando máscaras do Ghostface por todos os lados e fazendo uma Stab-a-thon (trocadilho com a palavra marathon), uma maratona com todos os filmes Stab (A Facada, em português), filme fictício baseado no livro que Gale escreveu, Os Assassinatos de Woodsboro.
O que ninguém esperava (ou melhor, esperava, sim!) é que alguém levasse a brincadeira a sério e resolvesse matar pessoas de maneira similar à do primeiro filme, mas como em toda boa refilmagem, com um quê a mais. As antigas regras já não valem mais, virgens podem morrer e o inesperado é o novo clichê.
A exemplo da trilogia dos anos 90, Pânico 4 mistura sustos e assassinatos sanguinários a cenas previsíveis e cômicas, contando sempre com um assassino não-profissional que apanha muito. Com um final bastante surpreendente, apesar de todos os clichês, um filme muito bom para os simpatizantes do gênero, que gostam de dar uns pulos na cadeira do cinema e já estavam com saudade de ouvir o telefone tocar e uma estranha voz dizer "Hello, Sidney!".

5 pipocas
Marcadores: , | edit post
0 Responses

Postar um comentário