Natália



Todo mundo sabe que o professor Xavier pode se comunicar com os outros mentalmente e que o Magneto consegue mover metais. Mas, assim como todos os outros mutantes, eles também precisaram aprender a lidar com seus poderes e descobrir suas limitações. E é exatamente isso o que nos mostra o filme X-Men: Primeira Classe.


Quando criança, Erik Lehnsherr - o futuro Magneto (que, depois de adulto, é interpretado por Michael Fassbender, de Bastardos Inglórios) sofreu as torturas e provações de um campo de concentração nazista, enquanto, do outro lado do oceano, Charles Xavier (que se torna acoisinhamaisfofadessemundo James McAvoy, de O Procurado) vivia confortavelmente na mansão de sua família.
Ainda na infância, Charles conhece Raven - que se tornaria a Mística (vivida, depois, por Jennifer Lawrence, indicada ao Oscar por Inverno da Alma), que tentou enganá-lo usando a aparência de sua mãe para roubar comida, e a adota como irmã.

Anos mais tarde, Xavier se torna professor especialista em genética e é procurado por Moira (Rose Byrne), agente da CIA que vê os poderes mutantes dos capangas do perigoso Sebastian Shaw (o sempre brilhante Kevin Bacon, de Sobre Meninos e Lobos) e decide investigar o assunto. Com isso, Charles e Raven começam a trabalhar em conjunto com o governo dos EUA. É assim que eles conhecem Erik, que está atrás de Shaw por ter matado sua mãe, e a amizade entre Xavier e Magneto começa.


As atuações impecáveis de todo o elenco, os efeitos visuais incríveis e as cenas de ação perfeitamente intercaladas com os diálogos inteligentes não são as únicas qualidades do filme. Porque não é apenas sobre a luta entre o bem e o mal. É sobre a busca por aceitação, não só da sociedade, mas de si mesmo. É sobre a escolha entre fazer o que é certo ou o que é justo. É sobre adaptar-se a um mundo ao qual você não pertence ou viver a sua realidade.


Com um toque de humor para descontrair, principalmente graças à presença de Alex - ou Destrutor, como Raven o batiza (o lindinho que aparece no clipe da Taylor Swift, Lucas Till) e Darwin (Edi Gathegi), X-Men: Primeira Classe é um daqueles filmes que, ao final, você diz "quero mais!".

5 pipocas
Marcadores: , | edit post
0 Responses

Postar um comentário