Natália
"Não importa o que disserem a vocês. Palavras e ideias podem mudar o mundo. O Sr. Pitts pensa que a literatura do século XIX nada tem a ver com fazer Administração ou Medicina. Certo? Talvez. O Sr. Hopkins concorda dizendo: 'Devíamos estudar o Sr. Pritchard, as rimas e a métrica enquanto vamos alcançando outras ambições'. Quero revelar-lhes um segredo. Aproximem-se. Não lemos e escrevemos poesia porque é bonitinho. Lemos e escrevemos poesia porque fazemos parte da raça humana. E a raça humana está impregnada de paixão. Medicina, Direito, Administração, Engenharia, são atividades nobres, necessárias à vida.  Mas a poesia, a beleza, o romance, o amor, são as coisas pelas quais vale a pena viver. Citando Whitman: 'Oh eu, oh vida das perguntas sempre iguais,/ dos intermináveis comboios de descrentes, das cidades abarrotadas de idiotas./ O que há de bom no meio disso, oh eu, oh vida?/ Resposta:/ você está aqui. A vida e a identidade existem,/ a pujante peça continua e podes contribuir com um verso'*. Qual será o verso de vocês?"
Professor John Keating (Robin Williams),
no filme A Sociedade dos Poetas Mortos (de Peter Weir,  1989)






*poema Oh Eu! Oh Vida!, de Walt Whitman
Marcadores: , | edit post
0 Responses

Postar um comentário